Início Mundo Polícia das Ilhas Salomão encontra três corpos após protestos violentos

Polícia das Ilhas Salomão encontra três corpos após protestos violentos

 

Os órgãos de comunicação social australianos adiantaram apenas que os corpos foram encontrados na sexta-feira, depois de os protestos terem diminuído.

As Ilhas Salomão, que desde 1983 têm relações diplomáticas com Taiwan, optaram, em 2019, por romper com o território para reconhecer o Governo em Pequim como o único legítimo representante de toda a China. A China considera Taiwan uma das suas províncias, embora a ilha opere como uma entidade política soberana.

A decisão do Governo das Ilhas Salomão provocou o ressentimento de uma parte da população, que mantinha relações próximas com Taipé.

Na quarta-feira, centenas de pessoas protestaram para exigir a renúncia do primeiro-ministro, Manassah Sogavare, antes de seguirem para o distrito que reúne a comunidade chinesa na capital das Ilhas Salomão.

Os manifestantes incendiaram uma esquadra da polícia e saquearam lojas, até que a polícia interveio, lançando gás lacrimogéneo.

O primeiro-ministro Sogavare, que lamentou na quarta-feira o “triste e infeliz acontecimento que visa derrubar um governo democraticamente eleito”, garantiu que permanecerá no poder.

As autoridades impuseram o recolher na capital Honiara, depois de um bloqueio de 36 horas ordenado pelo primeiro-ministro, que terminou na sexta-feira.

Andrew Yang, professor da Universidade Nacional Sun Yat-sen de Taiwan e ex-vice-ministro da Defesa, disse que os esforços da China para obter o reconhecimento diplomático das Ilhas Salomão são parte de uma competição pelo domínio regional com os Estados Unidos e seu aliado, a Austrália.

Leia Também: Polícia das Salomão disparam tiros de aviso para dispersar manifestantes