Início Mundo Myanmar: Líder da Junta Militar excluído da cimeira da ASEAN

Myanmar: Líder da Junta Militar excluído da cimeira da ASEAN

Os ministros dos Assuntos Estrangeiros da ASEAN, reunidos virtualmente na sexta-feira, decidiram que Min Aung Hlaing não será convidado para a cimeira de 26 a 28 de outubro, informou, num comunicado, o Brunei, país que detém atualmente a presidência rotativa da ASEAN.

A organização, que reúne dez países do Sudeste Asiático, deu esse passo excecional depois de a junta ter rejeitado os pedidos de envio de um representante especial da ASEAN para dialogar com todas as partes, incluindo com a ex-líder Aung San Suu Kyi, deposta pelo Exército em fevereiro.

Num comunicado, a associação afirma que “o progresso é insuficiente” na implementação de um plano de cinco pontos, adotado em abril, para ajudar a restaurar o diálogo em Myanmar (antiga Birmânia) e facilitar a chegada de ajuda humanitária ao país.

A junta desacelerou a adoção deste plano adiando a visita de Erywan Yusof, o vice-ministro das Relações Externas do Brunei, nomeado como enviado da organização à Birmânia, após meses de negociações.

No entanto, alguns dos Estados-membros da ASEAN defenderam que seja deixada “alguma margem de manobra para que Myanmar restaure a sua situação interna”.

Nesse sentido, a associação decidiu “convidar um representante apolítico de Myanmar” para a cimeira, apesar “das reservas expressas pelo representante” do país, segundo o comunicado.

Leia Também: Myanmar: Jornalista norte-americano detido por notícias “ofensivas”