Início Notícias Exumados 123 corpos enterrados em vala comum no Iraque para identificação

Exumados 123 corpos enterrados em vala comum no Iraque para identificação

 

“Foram exumados os restos mortais de 123 pessoas que se encontravam na vala comum, descoberta em 2017 e onde se estima que estejam enterrados cerca de 500 corpos de vítimas do Estado Islâmico”, disse a responsável do Governo Iraque Diaa Karim aos jornalistas, citada pela agência espanhola EFE.

A responsável acrescentou que “esses restos mortais pertencem às vítimas que foram mortas pelo grupo terrorista do Estado Islâmico quando controlava Mossul em 2014”.

Os corpos pertencem a civis muçulmanos xiitas, que foram presos e executados na prisão de Badush, uma região localizada a cerca de 25 quilómetros a oeste de Mossul, e que então tinha a segunda maior prisão do Iraque.

Diaa acrescentou que as equipas iraquianas responsáveis pela exumação dos corpos “não podem terminar o trabalho sem a ajuda de especialistas internacionais “devido ao terreno difícil e às águas subterrâneas encontradas em algumas áreas da sepultura”.

Já o diretor do Departamento de Medicina Legal da província de Nínive, Hasan Waziq, disse, no encontro com os jornalistas, que o Governo vai levar a cabo um plano para “facilitar a entrega dos restos mortais às famílias das vítimas assassinadas”.

“Para isso, destacou, é preciso primeiro fazer testes de ADN e compará-los com os dos familiares das vítimas. Os restos do túmulo de Badush pertencem a pessoas de diferentes províncias do Iraque, a maioria deles prisioneiros do Estado Islâmico e funcionários de prisões de ambos os sexos”, referiu Waziq.

O grupo jihadista tomou a prisão de Badush em 11 de junho de 2014, executou centenas de prisioneiros e libertou milhares, incluindo alguns líderes e combatentes do grupo terrorista que cumpriam penas.

Leia Também: Iraque abre vala comum para tentar identificar vítimas do Estado Islâmico