Início Mundo Comissão Europeia diz que a crise em Ceuta é um problema europeu

Comissão Europeia diz que a crise em Ceuta é um problema europeu

 

“Ceuta é Europa, essa fronteira é uma fronteira europeia e o que se passa não é um problema de Madrid, é um problema de todos” os europeus, disse Schinas à Rádio Nacional de Espanha (RNE).

“Ninguém pode intimidar ou chantagear a União Europeia”, disse ainda Schinas recordando que nos “últimos 15 meses verificaram-se várias tentativas de países terceiros (…) que instrumentalizaram” a questão migratória.

 “Não podemos tolerar isto”, disse Schinas, expressando-se em espanhol, e mencionando diretamente a Turquia. 

De acordo com os dados do governo espanhol, cerca de oito mil migrantes entraram ilegalmente em Ceuta desde segunda-feira de manhã.

Quatro mil pessoas foram reconduzidas a Marrocos, de acordo com o Executivo de Madrid.

Ceuta e Melilla, as únicas fronteiras terrestres da União Europeia com África, são regularmente palco de tentativas de entrada de migrantes, mas a maré humana de segunda-feira não tem precedentes.

A origem desta última crise entre Espanha e Marrocos está relacionada com a permanência em Madrid do secretário-geral da Frente Polisário, Brahim Ghali, por motivos de saúde.

A Frente Polisário, considerada como um grupo terrorista por Rabat, reivindica o direito à autodeterminação no Saara Ocidental, território que foi colónia espanhola e posteriormente ocupado pelo Marrocos.

O governo espanhol convocou o embaixador de Marrocos em Madrid para exprimir “insatisfação” sobre a abertura das fronteiras que provocou a entrada em Ceuta de milhares de pessoas. 

Entretanto, Marrocos chamou a embaixadora em Madrid para “consultas” em Rabat.

Leia Também: Migrações: UE alerta que não se vai deixar intimidar por Marrocos