Início Notícias Jesus: "Não vou abdicar do Seferovic"

Jesus: "Não vou abdicar do Seferovic"

O Benfica vai defrontar o Vitória SC na última jornada da I Liga, esta quarta-feira às 20h00, no estádio D. Afonso Henriques.

Jorge Jesus fez esta terça-feira a antevisão do último encontro da temporada. Fique com o essencial da conferência de imprensa do técnico das águias.

Seferovic pode ser o melhor marcador: “Não vou abdicar do Seferovic. Ele vai jogar se até lá tudo correr normalmente. O mais importante são os objetivos coletivos e não os individuais. Mas como para este jogo o único objetivo coletivo é a vitória e se conseguirmos incluir dentro desse objetivo, o objetivo individual que é ajudar o Sefe a ser o melhor marcador. Está na disputa com outro grande jogador do Sporting, que é o Pedro Gonçalves, que vai começar em vantagem. Quando começar o jogo dele, ele já vai saber se o Seferovic fez muitos ou poucos golos porque o Sporting joga depois. De qualquer maneira, esse é um dos princípios que nos norteia para o jogo com o Vitória”.

Segunda volta: “Aquilo que foi mais importante para o crescimento da equipa na 2.ª volta foi o facto de termos tido mais tempo para trabalhar. Foi o facto de deixar de ter uma equipa doente. Pude passar mais tempo com eles para passar melhor as ideias que tinha. Tudo isso obedeceu a tempo de treino, tornou-se mais fácil e os jogadores começaram a render mais”.

Decisão da Liga em relação à ausência de adeptos: “Claro que gostava que pudesse haver adeptos neste último jogo. Se não é possível em defesa do coletivo, que é a nossa sociedade, acho que está certo. Não é por mais 90 minutos que vai mudar alguma coisa. Se houvesse mais jogos, aí seria muito mais interessante. Mas quem perdeu tantos jogos, se perder mais um… O futebol tem todas as condições para poder ter espectadores, porque é um espaço aberto, não é em pavilhões ou cinemas. As pessoas ligadas ao futebol têm mais experiência, foram os primeiras a saber lidar com a Covid-19. Acho que a decisão, por mais um jogo, está bem”.

Entrada na Liga dos Campeões: “A responsabilidade é a mesma de quando cheguei ao Benfica. Acho que neste momento é mais fácil, tenho um ano de trabalho e os jogadores já me conhecem, mas a responsabilidade é grande e é por isso que trabalhamos. Não preciso que um vice-presidente do Benfica me venha alertar para esse facto porque falo todos os dias com o presidente, com o Rui Costa e com o Domingos Soares Oliveira. É com essas pessoas que estou habituado a falar de futebol. Também tenho de falar com os adeptos. Como? Ganhando! Eles sabem o que eu penso e essas pessoas é que me interessam”.

Jaime Antunes pediu um Benfica “mais humilde”: “Não sei onde ele quis chegar. Se o significado de humildade é dizer o que eu disse… As pessoas com quem tenho de comunicar sabem que sou humilde. Se as pessoas que não têm nada a ver com isto falam do que não têm de falar, essas é que não são humildes.”