Início Notícias Funcionários do Bingo Boavista exigem retirada de concessão

Funcionários do Bingo Boavista exigem retirada de concessão

 

Em comunicado, o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Norte refere que a “Pefaco, S. A., concessionária do jogo do bingo das salas do Bingo Boavista, Bingo Nazaré e Bingo Olhanense continua sem pagar os salários em atraso”.

A concessionária deve aos trabalhadores o subsídio de Natal e os salários de janeiro, fevereiro e março.

“Devido à situação dos salários em atraso, os trabalhadores do Bingo Boavista suspenderam o contrato de trabalho em março e estão a receber um valor equivalente ao subsídio de desemprego”, conta o Sindicato.

De acordo com o Sindicato, as salas de jogo do bingo, bem como os casinos, reabriram em 01 de maio, mas as salas concessionadas à Pefaco continuam encerradas.

Os trabalhadores do Bingo Boavista, reunidos em plenário em 07 de maio decidiram dar um prazo de 10 dias para a empresa regularizar a situação dos salários em atraso.

Como a empresa não regularizou a situação dos salários em atraso nem reabriu a sala de jogo, os trabalhadores deslocam-se quarta-feira à Secretaria de Estado do Turismo, em Lisboa, para exigir do governo a retirada da concessão da sala à Pefaco, a nomeação de uma comissão administrativa e a reabertura da sala de jogo do bingo Boavista.

Leia Também: Turismo precisa de um plano de apoio à “retoma” para sobreviver