Início Mundo Chefes da diplomacia da UE debatem escalada de violência em Gaza

Chefes da diplomacia da UE debatem escalada de violência em Gaza

 

Esta videoconferência extraordinária dos chefes da diplomacia da UE arranca pelas 14h00 em Bruxelas (13h00 em Lisboa) e deve-se à “escalada em curso entre Israel e a Palestina e ao número inaceitável de vítimas civis”, anunciou o Alto Representante para a Política Externa, Josep Borrell, durante o fim de semana na sua conta na rede social Twitter.

Segundo Josep Borrell, nesta reunião realizada à distância, os ministros europeus da tutela vão “coordenar e discutir a maneira como a UE pode contribuir para pôr fim à violência atual”.

Os 27 países da UE têm frequentemente dificuldades em encontrar uma posição comum sobre o conflito israelo-palestiniano, com países como a Alemanha, a Áustria ou a Eslovénia a apoiarem firmemente o direito de Israel a defender-se, enquanto outros exortam o Estado hebreu a demonstrar contenção.

Controlada pelo movimento radical islâmico Hamas desde 2007, a Faixa de Gaza é um enclave palestiniano sob bloqueio israelita há mais de uma década e onde vivem cerca de dois milhões de pessoas.

A nova escalada no conflito israelo-palestiniano provocou, na Faixa de Gaza, a morte a cerca de 200 palestinianos, incluindo crianças, bem como mais de 1.300 feridos.

Os atuais combates, considerados os mais graves desde 2014, começaram a 10 de maio após semanas de tensões entre israelitas e palestinianos em Jerusalém Oriental, que culminaram com confrontos na Esplanada das Mesquitas, o terceiro lugar sagrado do Islão junto ao local mais sagrado do judaísmo.

Ao lançamento maciço de foguetes por grupos armados em Gaza em direção a Israel opõe-se o bombardeamento sistemático por forças israelitas contra a Faixa de Gaza.

O conflito israelo-palestiniano remonta à fundação do Estado de Israel, cuja independência foi proclamada em 14 de maio de 1948.

 

Leia Também: Gaza deixou de fazer testes à Covid-19 após ataque a clínica