Início Mundo Suspeito da morte da mulher acusado de votar em Trump em nome...

Suspeito da morte da mulher acusado de votar em Trump em nome da vítima

Um homem suspeito do homicídio da mulher, que desapareceu no dia 10 de maio do ano passado, também foi acusado de submeter um voto fraudulento em Donald Trump em nome da vítima nas eleições de novembro dos Estados Unidos, revela a Associated Press.

Barry Morphew, que vive no estado do Colorado, foi detido no dia 5 deste mês, após quase um ano de buscas pelo corpo da sua mulher, Suzanne, e face às suspeitas que recaíam sobre si.

A comprovar-se que foi o autor do crime, Barry Morphew pode enfrentar uma acusação de homicídio em primeiro grau, entre outras, nas quais se inclui a de voto fraudulento.

Barry Morphew explicou aos investigadores que submeteu o voto por correspondência em nome da mulher para ajudar Trump a vencer. “Só porque queria que Trump vencesse”, afirmou, acrescentando que pensava que a mulher votaria em Trump de qualquer das formas.

O voto já tinha levantado suspeitas em outubro, uma vez que não continha a assinatura de Suzanne Morphew como a lei exige. Ao invés, no voto constava a assinatura de Barry, como testemunha.

Em abril, dois agentes do FBI já tinham interrogado o suspeito devido ao voto nas eleições do ano passado.

Leia Também: Bilhete premiado com 21,4 milhões ficou nas calças que foram lavadas