Início Notícias Ditador? Erdogan lamenta "vulgaridade" das palavras de Draghi

Ditador? Erdogan lamenta "vulgaridade" das palavras de Draghi

“As declarações do primeiro-ministro italiano revelam uma indecência e uma vulgaridade totais. Enquanto esperávamos elevar o nosso relacionamento a um nível mais avançado, este indivíduo chamado [Mario] Draghi desferiu-lhe um golpe”, afirmou Erdogan, ao responder a questões colocadas por representantes da juventude turca.

A troca de palavras entre os líderes turco e italiano surge na sequência da viagem da presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, e do presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, a Ancara na semana passada. 

No encontro formal que se seguiu, Von der Leyen foi colocada pelo protocolo turco num sofá lateral, enquanto Michel se sentou numa poltrona ao mesmo nível de Erdogan.

Acusada de ter arquitetado a afronta, a Turquia rejeitou qualquer crítica, dizendo que apenas seguiu as instruções fornecidas pelos serviços de protocolo europeus. 

Na quinta-feira, numa reação a este episódio, conhecido já por “Sofagate”, Draghi denunciou a “humilhação” sofrida por Von de Leyen e chamou “ditador” a Erdogan.

Os comentários suscitaram a ira de Ancara, cujo ministro dos Negócios Estrangeiros, Mevlüt Cavusoglu, acusou o chefe do Governo italiano de fazer comentários “populistas, ofensivos e irracionais”. 

O embaixador italiano em Ancara também foi chamado ao Ministério dos Negócios Estrangeiros turco.

Turquia e Itália têm tradicionalmente mantido boas relações, cooperando estreitamente em várias questões, como na da Líbia.

Leia Também: Turquia exige retração a Draghi por ter considerado Erdogan um “ditador”