Início Mundo Cobertura da BBC à morte de príncipe Filipe bate recorde de queixas

Cobertura da BBC à morte de príncipe Filipe bate recorde de queixas

A cobertura feita pela BBC à morte do príncipe Filipe, que morreu na sexta-feira aos 99 anos no Castelo de Windsor, tornou-se no momento mais criticado da história da televisão britânica, de acordo com o Guardian, com queixas relacionadas, principalmente, com a alteração das grelhas de programas para dar lugar a conteúdos relacionados com o falecimento.

Mais de 110 mil telespetadores contactaram a estação britânica, queixando-se da omnipresença do tema na maior parte dos seus canais de televisão e estações de rádio. Programas com muita audiência como EastEnders ou MasterChef foram substituídos com tributos ao duque de Edimburgo.

Na sexta-feira, dia em que foi anunciada a morte de Filipe de Mountbatten, a BBC One e a BBC Two dedicaram toda a emissão da tarde e noite à notícia, mas a audiência caiu.

O Guardian, que indica ter visualizado o registo de queixas interno da estação, os britânicos fizeram chegar as suas queixas de forma sem precedentes, durante o fim de semana, indicando que a cobertura parece ter espoletado uma das reações mais negativas de sempre a programação da BBC.

No Reino Unido, sublinhe-se, as homenagens têm-se sucedido desde a morte do príncipe, com tiros de canhão em todo o país no sábado e minutos de silêncio nos estádios. Centenas de flores acumulam-se do lado de fora dos portões do Castelo de Windsor e do Palácio de Buckingham, em Londres, apesar dos apelos para que o público não se reúna devido à pandemia de Covid-19.

No próximo sábado, os irmãos William e Harry, filhos do príncipe Carlos e da princesa Diana, seguirão o caixão do avô a pé, até à capela de São Jorge, no Castelo de Windsor, onde se realizará a cerimónia de despedida.

O duque de Edimburgo, príncipe consorte da Rainha Isabel II, morreu na sexta-feira aos 99 anos.

Conhecido pelo seu sentido de humor particular, Filipe de Mountbatten, nascido com o título de príncipe da Grécia e da Dinamarca, é o consorte mais antigo da história da monarquia britânica e ia completar 100 anos em 10 de junho.

Leia Também: Johnson elogia décadas de trabalho de Filipe para modernizar monarquia