Início Notícias Ciclo de Concertos de Coimbra decorre sob o tema "pontes e (re)encontros"

Ciclo de Concertos de Coimbra decorre sob o tema "pontes e (re)encontros"

 

Um tributo a Chopin, por parte do pianista Artur Pizarro, um concerto-conversa do maestro António Victorino d’Almeida, um concerto da Orquestra Clássica do Centro dirigida pelo maestro Constantin Grigore, em torno da música romena, e um recital de piano a quatro mãos pelo H4nds Duo são algumas das propostas do CCC deste ano, anunciou o diretor artístico do evento, Tiago Nunes, em conferência de imprensa digital.

Na programação, estão ainda incluídos um concerto de jovens talentos de Coimbra, a estreia da Orquestra Arco Ribeirinho, um espetáculo de um grupo de sopros e um concerto de música antiga coral para assinalar os 750 anos do nascimento da Rainha Santa Isabel.

Para além dos concertos que vão decorrer de 28 a 30 de maio, em diferentes pontos da cidade, a CCC vai promover diversas atividades pela cidade e pelo distrito de Coimbra, por forma a promover “o reencontro das pessoas com a fruição da arte e da cultura”, salientou a organização.

Entre abril e maio, o ciclo promove um fórum para mostrar “a importância de se saber ouvir”, uma ‘masterclass’ do pianista brasileiro Leonardo Hilsdorf, uma oficina sobre eletroacústica de Jaime Reis e concertos didáticos em escolas dos concelhos de Coimbra, Penela, Lousã e Miranda do Corvo.

“Todos os concertos vão acontecer. Seja à porta fechada, seja com público. Esperemos que seja com público”, frisou Tiago Nunes, salientando que “todos os concertos vão cumprir as normas estabelecidas pela Direção-Geral da Saúde”.

Caso não seja possível realizar os concertos de forma presencial, estes irão ser transmitidos de forma digital e divulgados nas redes sociais, esclareceu.

A vereadora da Câmara de Coimbra Carina Gomes, também presente na conferência de imprensa, deixou o desejo “de que a pandemia permita realizar os concertos”, mas frisou que a organização “está preparada para um formato flexível, caso não seja possível realizá-los como eles estavam previstos”.

“A cultura é um dos setores que mais criatividade e resiliência tem mostrado durante este ano de pandemia”, realçou ainda a vereadora.

A 6.ª edição do CCC é organizada pela CulturX e pela Orquestra de Sopros de Coimbra.

 

Leia Também: Mão Morta, Lena d’Água, jazz e clássica no Auditório de Espinho até junho