Início Notícias "Ele chamou-me ‘negro de m****" e por isso tem que pagar por...

"Ele chamou-me ‘negro de m****" e por isso tem que pagar por isso"

Continua a dar muito que falar os alegados insultos racistas proferidos por Cala contra Diakhaby, no duelo entre o Cadiz e o Valencia, a 4 de abril, num duelo para a Liga espanhola.

Numa entrevista concedida ao diário As, o jogador do Valencia reclama um castigo para Cala e que os insultos raciais são inadmissíveis nos relvados de futebol.

“Todos os que estão no relvado querem vencer e, às vezes, ficamos com raiva. Cada um reage à sua forma. No relvado há insultos e o que acontece no relvado fica no relvado … mas não tudo. As pessoas insultam-me, mas tu nunca podes falar do tema racial. Não se pode atacar pela cor de pele. Isso não pode entrar na cabeça de ninguém. O futebol é um jogo, mas com a questão racial não dá para brincar porque há uma história social por trás disso. Ouvi dizer que são coisas de homem, que o que acontece no campo fica por lá … mas não tudo. Um homem tem que respeitar a raça do outro. Não podemos ignorar isso”, começou por dizer Diakhaby, admitindo que Cala lhe chamou “negro de m****”.

“Existe racismo na sociedade e em todos os países. Não é um caso só de Espanha. Acontece em Espanha, em Inglaterra, em França, em todos os lugares. É por isso que devemos erradicar este mal. As pessoas têm que pensar melhor quando dizem algo, somos todos humanos e iguais. Eu também tenho amigos de todas as cores. Não conheço Cala pessoalmente, não posso dizer que seja racista, não o conheço, mas ele disse uma palavra racista e é por isso que tem que pagar, porque se deixarmos isso acontecer … nunca iremos erradicar o racismo na sociedade. Insisto, não conheço o Cala e não posso dizer que seja racista. Mas ele disse uma palavra que deve ser punida, como eu devo pagar se cometer um erro desses”, complementou.

Leia Também: Liga espanhola sem evidências de insulto racista de Cala a Diakhaby