Início Notícias Diretor demitido das Olimpíadas de Tóquio volta a depreciar as mulheres

Diretor demitido das Olimpíadas de Tóquio volta a depreciar as mulheres

 

Desta vez, Mori, ex-primeiro ministro de 83 anos, participava numa receção em Tóquio quando usou da palavra para insultar uma assessora de um deputado do Partido Liberal Democrático, que organizava o evento.

“Está uma velha aqui na sala do senhor (Takeo) Kawamura. É demasiado velha para ser chamada de mulher”, disse Mori.

O ex-presidente do Comité Organizador das olimpíadas foi forçado a demitir-se depois de dizer que as mulheres falam demais nas reuniões, fazendo com que estas “se arrastem”. 

Mais tarde pediu desculpas e retratou-se, mas acabou por demitir-se.   

A sua sucessora, Seiko Hashimoto, começou o mandato com o Comité envolto em mais uma polémica, depois de a revista Shukan Bunshun revelar que o criativo Hiroshi Sasaki sugeriu, em março de 2020, antes do adiamento dos Jogos, vestir de porco a popular artista Naomi Watanabe, que sofre de obesidade, para a cerimónia de abertura.

A ideia seria que a ícone da moda no Japão, com projeção internacional, descesse do céu vestida de cor-de-rosa e com orelhas de porco na abertura olímpica, com Sasaki, através de mensagens de texto, a fazer um jogo de palavras com a palavra “olímpico”, que assim transformaria em “Olympig”.

Seiko Hashimoto afirmou que após ler o artigo ficou em “choque” e considerou os comentários “inadequados e lamentáveis”, para além de “muito insultuosos para a pessoa mencionada no artigo [Naomi Watanabe]”.

“Brincar com a aparência é muito, muito inapropriado”, acrescentou Seiko Hashimoto.

A presidente de Tóquio2020 disse que está já à procura de alternativas a Sasaki, para que o incidente não tenha impacto no lançamento dos Jogos, e agradeceu o papel do criativo, que “tem sido fundamental para o sucesso das cerimónias”.

Sasaki, de 66 anos, é uma figura respeitada no mundo da publicidade no Japão e foi o responsável pelo evento da passagem de testemunho do Rio2016 a Tóquio2020, no qual o ex-primeiro-ministro japonês Shinzo Abe emergiu de um enorme cano caracterizado como o personagem do jogo de computador Super Mario.

Leia Também: Tóquio’2020: Presidente da organização diz que mulheres não são concisas