Início Notícias Gémeos separados à nascença abraçam-se e dão as mãos após duas semanas

Gémeos separados à nascença abraçam-se e dão as mãos após duas semanas

Os gémeos Neve e Louie são os protagonistas de uma emocionante história que nos chega de Liverpool, no Reino Unido. Os bebés foram separados à nascença e quando se reencontraram, duas semanas depois, abraçaram-se e deram as mãos. 

A mãe, Laura Hough, revelou que os especialistas lhe disseram que a menina, Neve, poderia não sobreviver por ter nascido com um peso muito baixo – apenas 652 gramas. Contudo, foi o gémeo Louie, com 1,5 quilos, que necessitou de ajuda nos primeiros dias devido a um problema nos pulmões, o que fez com que os médicos separassem os irmãos, conta a BBC

Contudo, estes pequenos marcaram o momento em que voltaram a estar juntos de uma forma que está a tocar nos corações dos que conhecem o sucedido. Ao verem-se de novo “eles abraçaram-se e deram as mãos”, afirmou Laura à publicação. “Eles são incríveis. Tão fortes. Não poderia estar mais orgulhosa”. 

Neve e Louie nasceram no dia 8 de março às 30 semanas de gestação. Apesar dos problemas iniciais, ambos estão a recuperar e puderam voltar a ver-se na passada terça-feira. “Foi horrível quando eles foram separados à nascença, mas chorei de alegria quando se reuniram”, disse ainda a jovem mãe. 

Se tudo continuar a correr como previsto, os gémeos poderão ir para a sua casa com os pais em maio. 

Leia Também: Mãe com Covid-19 dá à luz gémeos (sem a doença) nos Açores