Início Notícias Infeções em profissionais de saúde vacinados são extremamente raras

Infeções em profissionais de saúde vacinados são extremamente raras

De acordo com um novo estudo, publicado esta terça-feira no New England Journal of Medicine, e citado pela ABC News, as infeções entre profissionais de saúde totalmente vacinados contra a Covid-19 são extremamente raras. De acordo com a pesquisa, nenhum destes trabalhadores foi hospitalizado ou morreu e poucos foram infetados após as injeções.

Para chegar a esta conclusão, os investigadores examinaram os registos de saúde de mais de 36.600 profissionais de saúde na Califórnia e descobriram que menos de 1% testou positivo para o SARS-CoV-2 depois de ser totalmente vacinado – ou seja, ambas as doses, mais duas semanas para a imunidade aumentar – com as vacinas Pfizer ou Moderna.

“Este estudo confirma que as vacinas são altamente eficazes na prevenção da Covid-19”, disseram os autores do estudo, Shira Abeles e Francesca Torriani, à ABC News. “Também serve como um lembrete de que as vacinas não são 100% eficazes e existem casos ‘inovadores’”, acrescentaram os médicos, observando que as medidas de saúde pública precisam de permanecer em vigor para proteção de casos isolados.

O estudo teve lugar de 16 de dezembro de 2020, quando a Universidade da Califórnia, San Diego (UCSD) e a Universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA) iniciaram os seus programas de vacinação, até 9 de fevereiro de 2021. Após a vacinação completa, o risco de teste positivo para o vírus foi de 1,19% entre os funcionários da UCSD e 0,97% entre os funcionários da UCLA.

A pesquisa também mostrou que quanto mais avançado o processo de vacinação dos profissionais de saúde, maior a eficácia da vacina.

Dos 36.659 trabalhadores vacinados, 379 tiveram resultado positivo após a primeira dose da vacina, com a maioria desses indivíduos a testar positivo dentro de duas semanas da sua primeira injeção. Depois de receber as duas doses da vacina, 37 pessoas tiveram resultado positivo, com a maioria a apresentar resultado positivo menos de uma semana após a segunda dose. Apenas sete profissionais de saúde tiveram resultado positivo 15 dias ou mais após a segunda vacinação.

Nenhum profissional de saúde vacinado que contraiu Covid-19 foi hospitalizado ou morreu e aqueles que adoeceram pareciam ter sintomas mais leves do que os não vacinados.

Leia Também: Vacinação nas farmácias “não é opção”, defende Sindicato dos Enfermeiros