Início Notícias "Nunca pensei em sair de graça do FC Porto"

"Nunca pensei em sair de graça do FC Porto"

Um dia depois de renovar contrato com o FC Porto, o médio brasileiro Otávio foi entrevistado no Porto Canal, confessando que nunca quis deixar o clube da cidade Invicta a custo zero, isto depois do seu nome ter sido apontado a vários clubes no estrangeiro.

“Nunca pensei em sair de graça do FC Porto, sempre quis ajudar o clube e ajudar-me a mim também. Graças a Deus as coisas aconteceram de forma a que todos ficassem felizes. Acho que foi a melhor decisão que tomei, escolher o FC Porto”, começou por dizer o médio brasileiro.

“Estou muito feliz, mesmo. É um sonho realizado renovar, porque sinto-me em casa, desde que cheguei, em 2014, todos me tratam super bem. Quero poder mostrar mais ainda nos próximos anos e ganhar mais coisas”, acrescentou.

Questionado sobre as palavras do presidente Pinto da Costa, que disse que Otávio estava na lista dos jogadores com os quais queria renovar, o médio brasileiro mostrou-se orgulhoso.

“É um orgulho quando o presidente cita algum nome. Ele disse que tinha intenção de renovar comigo e perante isso ficas com outro sentimento. Falei com os meus empresários para resolver logo isso, porque faria todos felizes, eu também, que me sinto em casa”, atirou.

Na mesma entrevista ao Porto Canal, Otávio falou sobre as diferenças entre o jogador que chegou ao FC Porto em 2014 e o atual, sem esconder que teve dificuldades na adaptação ao futebol português.

“Agora sou mais bonito [risos]. Evoluí bastante. Aprendi muito em termos táticos. Sou uma pessoa mais madura, aprendi a dar mais valor a outras coisas. Nunca é fácil manter um nível bom. Quando cheguei, tive dificuldades em me adaptar. Joguei na equipa B, depois fui emprestado ao Vitória SC e isso ajudou-me muito”, que confidenciou uma conversa que teve com Evanilson, que tem estado ao serviço da equipa B.

“Ontem [segunda-feira] mesmo mandei uma mensagem ao Evanilson por causa disso, disse-lhe ‘mano, também já passei por isso, de jogar na B, tens de dar a tua vida aí que a tua hora e momento vão chegar, isso é normal, é a adaptação. De certeza que daqui a pouco vais estar a brilhar connosco, como já fizeste, mostraste que tens qualidade para isso’. Passei por isso, consegui ser forte, quando fui chamado para jogar na B, só a treinar eu ia da mesma maneira e foi isso que me fez chegar até ao topo”, atirou, antes de deixar elogios ao treinador Sérgio Conceição, que já o tinha orientado em Guimarães.

“Ajudou-me muito. A forma dele ser, toda a gente sabe que ele tem aquele jeito meio…de raiva, exigente, e acho que foi isso que me ajudou, precisava de um treinador que fosse exigente comigo e com um grupo. Às vezes achas que está bem e não, tens de ser cobrado ao máximo. Como ele cobra todos ao máximo, cada um consegue tirar o seu melhor. Não é à toa que muita gente aqui não era valorizado no FC Porto e hoje, graças ao treinador, há muitos que estão muito bem, como eu ou o Marega, que antes era criticado e agora é elogiado em alguns jogos”, finalizou.

Leia Também: Otávio: “Falam que eu bato muito, mas nunca fui expulso”