Início Notícias BCE publica taxa EuroSTR e índice composto a partir de 15 de...

BCE publica taxa EuroSTR e índice composto a partir de 15 de abril

Num comunicado, o BCE anunciou que o objetivo da publicação é encorajar uma ampla utilização desta taxa de juro e não apenas como uma alternativa à Eonia e à Euribor e precisou que estas taxas compostas médias cobrem prazos de uma semana, um mês, três meses, seis e 12 meses.

A entidade publicará os dados na plataforma Market Information Dissemination (MID) e na Statistical Data Warehouse.

Os dados também incluem um índice baseado na EuroSTR que permite a derivação de taxas compostas para vencimentos não-padronizados.

Desta forma, o BCE responde ao interesse do mercado em que as taxas compostas baseadas na EuroSTR sejam publicadas regularmente por uma autoridade de confiança.

A Euribor é a taxa de juro a que os bancos da zona euro emprestam entre si no mercado interbancário, pode ser aplicada para vencimentos curtos, médios e longos e é publicada para diferentes prazos, designadamente um ano, nove meses, seis meses, três meses, um mês, três semanas, duas semanas e uma semana.

Desde 02 de outubro de 2019, o BCE publica a taxa EuroSTR, que é o acrónimo de Euro Short Term Rate, que se baseia apenas em informação estatística do mercado monetário e reflete o custo dos empréstimos por grosso não garantidos dos bancos da zona euro.

A Eonia (Euro OverNight Index Average) é a taxa de juro ‘overnight’ (um dia) de referência para o euro a que os bancos emprestam uns aos outros e é calculada com base nas transações reais no mercado interbancário.

Até 03 de Janeiro de 2022, o BCE publicará a EONIA e a taxa EuroSTR, mas posteriormente publicará apenas a taxa EuroSTR.

O BCE calcula um ‘spread’ (diferencial) fixo entre a EuroSTR e a Eonia de 8,5 pontos base, pelo que a taxa Eonia é agora a EuroSTR mais 8,5 pontos base.

O BCE publicará hoje no seu ‘site’ as regras para o cálculo e a publicação das taxas de juro médias compostas EuroSTR e do índice e tem em conta o resultado da consulta pública.

Leia Também: Pacote de recuperação da UE “deve tornar-se operacional sem demoras”