Início Mundo Myanmar. Polícia diz que tinha ordens para "disparar sobre multidão"

Myanmar. Polícia diz que tinha ordens para "disparar sobre multidão"

“Quando mais de cinco manifestantes se juntam e não conseguimos fazer dispersar a multidão, temos ordens para disparar”, disse à CNN um polícia birmanês que fugiu de Myanmar para a Índia na sequência do golpe de estado levado a cabo pelo exército.

O homem, que não é identificado para sua segurança, disse que tomou a decisão de fugir do país depois de receber essas ordens, indicando que não queria “o sangue dos seus concidadãos nas suas mãos”. Para trás, deixou os seus pais e irmãos.

O polícia explica ainda que lhe foram entregues centenas de cartuchos para armas de vários calibres.

A violência no país decorre desde 1 de fevereiro, quando os generais birmaneses tomaram o poder, num golpe de estado, alegando fraude eleitoral nas legislativas do passado mês de novembro e contestando a vitória da líder da Liga Nacional para a Democracia, Aung San Suu Kyi.

As manifestações de protesto, marcadas pela violência policial e do exército, já resultaram em mais de 180 mortos civis desde o início de fevereiro, de acordo com a Associação de Ajuda aos Prisioneiros Políticos.

A CNN explica que entrou em contacto com a embaixada em Myanmar e que lhes pediram para enviar as perguntas por e-mail, as quais ainda permanecem sem resposta.

Leia Também: Myanmar: “Também eu me ajoelho” diz o Papa num apelo ao fim da violência