Início Mundo Coligação "semáforo" deve iluminar eleições na Renânia Palatinado

Coligação "semáforo" deve iluminar eleições na Renânia Palatinado

Foi na Renânia Palatinado que em 2016, o SPD conseguiu um dos seus melhores resultados eleitorais, contrariando a tendência verificada noutras votações. O partido recebeu, na altura, 36% dos votos. Se os resultados de domingo se aproximarem, será seguramente um impulso ao candidato social-democrata à chancelaria, Olaf Scholz. Caso contrário, pode desanimar os apoiantes do partido.

“O SPD tem hipótese de a sua coligação com os Verdes e os Liberais sobreviva graças à popularidade do seu líder. Ainda assim, vai perder votos”, sustentou à agência Lusa o politólogo Thomas König.

De acordo com as últimas sondagens, o partido de Malu Dreyer deverá conseguir entre 30% a 33% dos votos, ultrapassando muito ligeiramente a União democrata-cristã (CDU).

“Se estes forem os resultados, a competição entre os partidos a nível nacional e a incerteza em relação ao futuro do novo governo irão aumentar até às eleições gerais de setembro“, salientou König.

Nas sondagens mais recentes, os Verdes aparecem com cerca de 12% dos votos (nas últimas eleições regionais obtiveram 5,3%), e o Partido Democrático Liberal (FDP) com cerca de 7% (há quatro anos conseguia 6,2%).

“Se a coligação ‘semáforo’ conseguir a maioria, isso irá aumentar o debate e as conversas à volta desta possibilidade também para o governo federal, em setembro“, admitiu também à Lusa o politólogo Thorsten Benner.

“Os Verdes podem, por exemplo, optar por esta solução caso sejam a segunda força mais votada. Em vez de serem o partido pequeno numa coligação com a CDU, podem pensar em ocupar a chancelaria, governando em conjunto com o SPD e o FDP“, adiantou o cofundador e diretor do Global Public Policy Institute (GPPi).

A ‘Ampelkoalition‘, ou coligação “semáforo”, é assim chamada porque junta as cores vermelho, verde e amarelo que representam os partidos que a formam, o SPD, os Verdes e o FDP.

A CDU que, no escrutínio de 2016, obteve 31,6% dos votos, não deverá ir além dos 29%, de acordo com os últimos estudos, e deverá ser prejudica pelo recente escândalo ligado à venda de máscaras de proteção.

Dois deputados da CDU e da CSU (partido irmão da CSU na Baviera) foram acusados de receber subornos por terem recomendado fabricantes de máscaras ao governo federal, ou por intermediarem negócios entre empresas para que fossem adquiridas quantidades mais elevadas.

As eleições nos estados federados alemães da Renânia Palatinado e em Bade-Vurtemberga estão marcadas para este domingo.