Início Notícias Taxa fixa ou variável agora que a Euribor está em mínimos históricos?

Taxa fixa ou variável agora que a Euribor está em mínimos históricos?

Um crédito à habitação com taxa fixa ou variável? É a pergunta em cima da mesa numa altura em que a taxas Euribor registam mínimos históricos a 12 meses, há vários meses, tendo mesmo ficando abaixo de -0,50%.

Milhares de créditos hipotecários viram reduzida a prestação do seu empréstimo, nos últimos meses, o que coloca várias dúvidas a quem está prestes a contrair um crédito à habitação.

A situação económica da zona euro originada pela atual pandemia conduziu a que o Banco Central Europeu (BCE) mantivesse a compra de dívida dos Estados, o congelamento do preço do dinheiro em 0% e também uma redução na taxa de depósito, de modo a evitar instabilidade financeira.

Devo apostar na taxa variável para aproveitar o momento?

Tudo depende da situação económico-financeira de cada cliente, tal como explica Miguel Cabrita, responsável do Idealista/crédito habitação em Portugal. O tipo de emprego, o financiamento necessário, assim como o tempo que pretende manter-se no imóvel, são alguns dos fatores que têm peso na decisão.

À primeira vista, os empréstimos com taxa variável parecem mais atrativos, ainda assim não nos podemos esquecer que a Euribor já esteve próxima de 5% há uma dezena de anos e que, mais cedo ou mais tarde, subirá tal como as prestações dos créditos à habitação. Por outro lado, a taxa fixa permite que a prestação não sofra qualquer alteração ao longo da duração do empréstimo. Mesmo assim, tome atenção ao facto de a taxa mais adequada para si depender sempre da sua situação financeira.

Leia Também: Taxas Euribor caem a três, a seis e a 12 meses