Início Mundo EUA repõem sanções contra empresário israelita acusado de corrupção

EUA repõem sanções contra empresário israelita acusado de corrupção

A decisão da administração do democrata Joe Biden contrasta com a decisão do antecessor, o republicano Donald Trump, que concedeu uma licença ao empresário israelita no final do mandato.

A administração que está em funções desde o final de janeiro revogou a decisão de Trump, alegando que “estava em desacordo com os interesses da política externa dos EUA em [matéria de] anticorrupção em todo o mundo, incluindo os esforços (…) para combater a corrupção e promover a estabilidade na RDCongo”, disse o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, em comunicado, citado pela France-Presse (AFP).

Em 15 de janeiro, cinco dias antes de Trump abandonar a Casa Branca, o Governo norte-americano concedeu uma lição a Dan Gertler e a algumas das empresas que detém, de acordo com Ned Price, permitindo-lhe voltar a fazer negócios nos Estados Unidos e a aceder a ativos que estavam desbloqueados.

Esta decisão foi denunciada, na altura, pela organização não-governamental (ONG) The Sentry e que veio agora saudar a decisão do executivo liderado por Biden.

“Restabelecer as sanções ajuda a reviver os esforços anticorrupção congoleses e norte-americanos”, explicitou, em comunicado, o cofundador da The Sentry, John Prendergast.

A ONG dedicada ao combate à corrupção Global Witness saudou “a medida tomada pelo Governo Biden” e criticou a posição da administração anterior.

Leia Também: Congresso dos EUA deverá aprovar o pacote de estímulo financeiro