Início Mundo São Paulo anuncia "operação de guerra" contra Covid e pede voluntários

São Paulo anuncia "operação de guerra" contra Covid e pede voluntários

Em conferência de imprensa, o secretário da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, admitiu que a atual situação, de iminente colapso, pode levar pacientes a serem atendidos nos corredores de hospitais, desde que não fiquem sem assistência.

“Nós vamos continuar a abrir leitos dentro dos hospitais. Abriremos em qualquer lugar dos hospitais: seja nos anfiteatros, seja nos ambulatórios, seja nos corredores. Há pacientes no corredor? Vai ter paciente no corredor, o que nós não queremos é paciente desassistido“, disse Gorinchteyn.

“Nós precisamos agora do apoio dos Conselho Regional de Medicina, de Fisioterapia, de Enfermagem, para que nos ajudem com voluntários. Nós precisamos de ajuda. Porque estamos em guerra”, afirmou o secretário de São Paulo, o estado mais rico e populoso do Brasil, mas também o que concentra maior número de mortes (61.064) e infeções (2.093.924) pelo novo coronavírus.

Ainda segundo o secretário e infetologista, a cada dois minutos, três pessoas com covid-19 são internadas em enfermarias e em unidades de terapia intensiva (UTI) naquela unidade federativa, com cerca de 46 milhões de habitantes.

Desde a semana passada que São Paulo tem uma média diária acima de 100 novos pacientes internados em UTI, em unidades públicas e privadas de saúde.

“Estamos em guerra. Diferente das guerras que costumamos ver nos filmes, que as nossas gerações não viveram, em que temos mortos nas ruas, mas temos isso nos hospitais. Essa realidade é vista por quem está na linha de frente, esperando para saber o que fazer na sua escolha de quem vai viver ou morrer, naqueles parentes do lado de fora, que choram aguardando notícias e muitos têm a triste notícia da perda de familiares”, lamentou Gorinchteyn.

Face a essa situação, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje a criação de um novo hospital de campanha para atender pacientes infetados com a covid-19, remetendo para segunda-feira mais detalhes sobre a estrutura.

“Na próxima segunda-feira nós vamos anunciar um novo hospital de campanha. Hoje, pedi que fosse libertado recurso para implantação, o mais rápido possível, de um hospital de campanha aqui, na capital (estadual)”, declarou Doria.

Para travar a pandemia, todos os municípios do estado entram à meia-noite de sábado na “fase vermelha” do plano de contenção da doença, em que apenas os serviços essenciais têm permissão para funcionar.

O Brasil atravessa um dos seus piores momentos desde a chegada da pandemia ao país, há pouco mais de um ano, e totaliza 260.970 vítimas mortais e 10.793.732 infeções.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.570.291 mortos no mundo, resultantes de mais de 115,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.