Início Mundo AO MINUTO: Pandemia "precipitou crises de direitos". "Nova escalada"?

AO MINUTO: Pandemia "precipitou crises de direitos". "Nova escalada"?

Após um ano de pandemia, a diretora-geral da Saúde admitiu que Portugal pode voltar a enfrentar uma nova vaga de Covid-19 nos próximos meses, mesmo com a atual campanha de vacinação em curso. Graça Freitas sublinhou ainda que “o vírus sofre mutações” e que “não estamos livres disso, apesar da vacina”. A responsável confessou ainda que este foi um ano “intenso” e que chegou a pensar em desistir durante “momentos”.

Pelo quarto dia consecutivo foram reportados menos de mil casos diários em Portugal, segundo os dados mais recentes divulgados pela Direção-Geral da Saúde (DGS) – 979 novos casos nas últimas 24 horas. Morreram ainda mais 41 pessoas nas últimas 24 horas. Em termos globais, Portugal contabiliza 806.626 contágios e 16.430 óbitos. O número de recuperados subiu para mais de 725 mil.

Consulte os mapas da evolução da pandemia do novo coronavírus em Portugal e no Mundo.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19 em Portugal e no Mundo:

09h38 – Os pais e diretores escolares acreditam que as escolas estão preparadas para reabrir, defendendo que sempre foram locais seguros, mas pedem mais testes de rastreio à covid-19 e, eventualmente, a vacinação dos profissionais para reforçar a confiança. O plano de desconfinamento no âmbito da pandemia de covid-19 só deverá ser conhecido na próxima semana, mas vários membros do Governo transmitiram já a intenção de começar pelas escolas, aumentando a expectativa de que alguns alunos possam começar a regressar a partir de dia 15.

09h15 – Regoufe, a aldeia de Arouca onde a Covid-19 ainda não chegou. Há localidades em Portugal onde a pandemia da Covid-19 ainda não chegou. É o caso de Regoufe, uma aldeia isolada na Serra da Freita, em Arouca, onde ainda não foram identificados casos de infeção pelo novo coronavírus. No total, vivem cerca de 20 pessoas nesta localidade.

08h44 – Os corredores devem usar máscara quando correm perto de outras pessoas de modo a protegê-las do novo coronavírus, por trás da doença da Covid-19, dizem especialistas. Trish Greenhalgh, professora de ciências da saúde na Universidade de Oxford, no Reino Unido, disse no programa televisivo Good Morning Britain: “O vírus está no ar, não há dúvida de que pode apanhá-lo se inalar ar que outra pessoa expirou”.

08h17 – A China anunciou hoje que foram diagnosticados dez casos do novo coronavírus nas últimas 24 horas, todos oriundos do exterior. Os casos foram detetados em viajantes na cidade de Xangai (leste) e nas províncias de Sichuan (centro), Guangdong (sudeste) e Zhejiang (leste). A Comissão de Saúde chinesa indicou que, até à meia-noite (16h00 de quarta-feira em Lisboa), o número total de infetados ativos na China continental se fixou em 177, entre os quais um em estado grave

07h51 – Uma investigação preliminar feita na África do Sul pretende demonstrar que as pessoas infetadas com a estirpe do SARS-CoV-2 detetada naquele país têm maior imunidade a outras variantes, foi hoje anunciado. O estudo introdutório foi feito pela mesma equipa de investigadores que descobriu a estirpe detetada na África do Sul, mas ainda não foi submetido para avaliação da comunidade científica e envolve um número reduzido de participantes. Contudo, a confirmar-se os resultados desta investigação, poderá aumentar a esperança de que uma vacina baseada nesta variante consiga proteger a população contra futuras mutações.

07h48 – A pandemia teve “um grande impacto” na deteção do cancro em crianças, já que levou a uma “interrupção substancial” dos diagnósticos e tratamentos, especialmente em países considerados em desenvolvimento. Estas conclusões, de acordo com os investigadores que publicaram um relatório na revista científica The Lancet Child & Adolescent Health, enfatizam “a urgência” de uma resposta global distribuída equitativamente para prestar atenção à oncologia pediátrica durante a pandemia e em futuras emergência de saúde pública.

07h34 –A Alemanha contabiliza, nas últimas 24 horas, mais 11.912 infetados e 359 mortes decorrentes da Covid-19, segundo os dados atualizados do Instituto Robert Koch. Em termos acumulados, desde que a pandemia teve início, o país germânico já registou 2.471.942 pessoas infetadas e 71.240 vítimas mortais do novo coronavírus.

07h27 – Um ano depois do mundo ter sido confrontado com a doença covid-19, a organização não-governamental Human Rights Watch (HRW) denunciou hoje que a pandemia, que ainda se mantém, “precipitou crises de direitos humanos” à escala mundial. A denúncia consta num relatório hoje divulgado, intitulado “Opções futuras: Traçar uma saída equitativa da pandemia da covid-19 (numa tradução livre em português)”, que documenta em mais de 50 páginas como a atual crise pandémica “expôs fragilidades sistémicas na proteção dos direitos básicos” e “gerou uma cascata de abusos dos direitos humanos”.

07h25 – O presidente Nicolás Maduro anunciou, na quarta-feira, que foram detetados 10 casos de pacientes infetados com a variante brasileira do novo coronavírus na Venezuela, pedindo à população que tome medidas especiais para travar a propagação. “Apareceu um caso estranho em La Guaira [norte de Caracas] de um trabalhador do aeroporto. Fizemos um estudo que demonstrou que era a variante brasileira (…). Já temos 10 pacientes com esta variante”, disse.

07h22 – O México registou 857 mortes provocadas pelo novo coronavírus e 7.793 infeções nas últimas 24 horas, informaram as autoridades mexicanas. Desde o início da pandemia, o país contabilizou 188.044 óbitos e 2.104.987 casos confirmados de covid-19. É o terceiro país do mundo com mais mortes provocadas pelo novo coronavírus.

07h18 – Os Estados Unidos registaram 2.608 mortes provocadas pela covid-19 nas últimas 24 horas, além de 63.816 novos casos, segundo a contagem independente da Universidade norte-americana Johns Hopkins.Desde o início da pandemia, o país acumulou 519.064 óbitos e 28.780.950 casos da doença. São o país com mais mortes e também com mais casos de infeçãodevido à covid-19.

07h13 – A chanceler alemã, Angela Merkel, aceitou na quarta-feira à noite um levantamento progressivo das restrições contra a pandemia na Alemanha, cedendo a um descontentamento crescente na opinião e no próprio governo a sete meses das eleições legislativas. Ao fim de nove horas de negociações difíceis, a chanceler e os dirigentes dos 16 Estados-regiões (‘Lander’, em Alemão) do país chegaram a um acordo sobre o calendário de levantamento parcial das restrições existentes desde o fim do ano.

07h09 – A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, admitiu que Portugal pode voltar a enfrentar uma nova vaga da pandemia de Covid-19 nos próximos meses, mesmo com a atual campanha de vacinação em curso. “Uma nova escalada do vírus está em cima da mesa, mesmo com a vacina”, reconheceu Graça Freitas, numa entrevista à RTP3, sublinhando: “O vírus sofre mutações. Não estamos livres disso, apesar da vacina. E não sabemos quanto tempo vai durar a imunidade, se vai proteger contra novas variantes ou como vai funcionar a imunidade natural”.

07h06 – A Índia registou 89 mortes por Covid-19 e 17.407 casos nas últimas 24 horas, anunciou hoje o Ministério da Saúde indiano. O país reduziu a progressão da doença nos últimos meses, depois de atingir o valor mais alto de infeções em meados de setembro de 2020, com 97.894 contágios num só dia.

07h00 – Bom dia, iniciamos um novo registo de acompanhamento da pandemia. Por recordar o anterior aqui.

Leia Também: AO MINUTO: Novo voo para repatriar; Brasil com pior dia da pandemia