Início Mundo Antissemitismo? Companhia aérea criticada por expulsar família judaica

Antissemitismo? Companhia aérea criticada por expulsar família judaica

A companhia aérea Frontier Airlines está a ser acusada de antissemitismo pelo público e a ser alvo de várias críticas depois de ter expulsado uma família de judeus ortodoxos de um voo, este domingo à noite, alegando que o seu filho, um bebé de 18 meses, não estava a usar máscara. O voo acabou por ser cancelado e a empresa justificou a situação com o facto de um “grande grupo” de passageiros se ter recusado a usar máscara. No entanto, a família envolvida afirma que foram expulsos do avião por causa do bebé.

O incidente ocorreu a bordo do voo 2878, que deveria ter partido de Miami, na Florida, para Newark, em New Jersey, ao final da tarde. Os passageiros acabaram por ser todos obrigados a desembarcar e reagendar um voo para hoje, segunda-feira.

“Foi pedido repetidamente a várias pessoas, incluindo vários adultos, que usassem as suas máscaras, mas recusaram fazê-lo”, disse a companhia aérea num comunicado emitido durante a noite de ontem e citado pelo New York Post. Na nota podia ler-se ainda que “com base na recusa” em usar máscara e desembarcar, bem como no “comportamento agressivo” para com a tripulação, foi dado o alerta à polícia.

No entanto, do outro lado está um passageiro, Hershey Greenbaum, que explica ao jornal que a razão principal para expulsão da família do voo parecia estar no bebé de 18 meses sem máscara. No vídeo gravado durante o incidente é possível ouvir o pai a explicar que a criança tinha menos de dois anos.

As regras federais aprovadas recentemente no país obrigam a que as crianças tenham de usar máscara, mas apenas acima dos 2 anos.

Segundo o mesmo homem, os passageiros começaram a ficar alterados porque agiram em defesa da família. Os pais ainda terão dito que iriam pôr algo a cobrir o bebé, mas a tripulação não aceitou. “As pessoas dentro do avião começaram a ficar zangadas e irrequietas, porque quem é que faz aquilo? É um bebé de 18 meses”, disse.

A companhia continua a negar ter-se tratado de uma questão com o bebé. “Para ficar claro, o incidente não surgiu com uma criança com menos de dois anos”, é referido ainda na nota.

Na parte da situação que foi filmada é possível ouvir vários passageiros a dirigirem-se aos membros da tripulação sobre o que consideram ser um comportamento injusto. “O que é que pretendem alcançar com isso?”, ouve-se de um lado e “vão pagar as consequências”, pode ouvir-se de outro.

Ao local acorreram 15 agentes da polícia. A companhia aérea tem sido muito criticada nas redes sociais após a divulgação das imagens.

Veja o vídeo na galeria acima.

Leia Também: Portugueses retidos no Brasil queixam-se de custo do voo de repatriamento