Início Mundo Irão considera momento inapropriado para reunião sobre acordo nuclear

Irão considera momento inapropriado para reunião sobre acordo nuclear

No início deste mês, a UE tinha proposto uma reunião informal entre o Irão e os EUA, o que foi aceite pela administração do recém-eleito presidente Joe Biden.

Desde a sua eleição, Washington, os signatários europeus (França, Reino Unido e Alemanha) e Teerão tentam salvar o Acordo de Viena, que prevê um alívio nas sanções internacionais ao Irão por troca de restrições no respetivo programa nuclear.

“Tendo em conta as recentes posições e ações dos EUA e de três países da União Europeia, não consideramos ser o momento apropriado para ter a reunião informal proposta pelo coordenador europeu”, afirmou, em comunicado, o ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros, Saeed Khatibzadeh.

Segundo este governante, os EUA não alteraram a sua posição e comportamento, continuando a “política de pressão máxima de Trump”.

Joe Biden afirma estar pronto para relançar o acordo, mas insiste na necessidade de que o Irão reassuma todos os compromissos nucleares, maioritariamente suspensos como resposta às sanções dos EUA.

Por sua vez, o Irão pede a Washington que dê o primeiro passo suprimindo as sanções.

“Os EUA nem sequer anunciaram o compromisso de cumprir as suas responsabilidades”, salientou Saeed Khatibzadeh, fazendo referência ao acordo e da resolução do Conselho de Segurança da ONU.

“Os EUA devem acabar com as suas sanções ilegais e unilaterais e assumir os seus compromissos. Para isso não são necessárias negociações ou resoluções. Depois, o Irão voltará a assumir os seus compromissos, respondendo de igual forma às ações e comportamentos hostis”, realçou.

Na passada terça-feira, o Irão informou que começou a limitar algumas inspeções da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) nas suas atividades nucleares, uma vez que o prazo estabelecido por Teerão para o levantamento das sanções dos EUA tinha expirado.

Khatibzadeh sublinhou que o Irão vai continuar a consultar as outras partes envolvidas no acordo nuclear, bem como o chefe da diplomacia da União Europeia, Josep Borrell, “na qualidade de coordenador (do acordo), tanto bilateral como multilateralmente”.

Leia Também: UE saúda “perspetiva de regresso” dos EUA ao acordo nuclear com o Irão