Início Mundo AO MINUTO: "Não deitar por terra" esforço; Milhões investidos no SNS

AO MINUTO: "Não deitar por terra" esforço; Milhões investidos no SNS

O Governo aprovou esta sexta-feira o decreto que regulamenta o próximo estado de emergência sem qualquer alteração das medidas para conter a pandemia da covid-19 e que vigorarão no país entre 2 e 16 de março.

Continuam assim em vigor todas as restrições impostas em Portugal continental nos últimos 15 dias, tendo o primeiro-ministro afirmado que só a partir do dia 11 de março é que se pode começar a pensar em desconfinar.

Apesar das melhorias, e de termos passado do pior país da UE para o 13.º, ainda estamos “longe de alcançarmos os resultados que desejamos”, disse António Costa, defendendo, por isso, que “infelizmente, não é ainda o tempo do desconfinamento”.

A ideia é apoiada pelo epidemiologista Baltazar Nunes que afirma que “é essencial” proceder ao desconfinamento do país, mas é necessário fazê-lo de “forma faseada” para evitar um aumento de casos de “um momento para o outro” difícil de controlar.

Pode consultar nestes mapas interativos a evolução da pandemia de coronavírus em Portugal e no Mundo.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19 em Portugal e no Mundo:

09h04 –O Governo anunciou, este sábado, em comunicado, que decidiu, no contexto da situação epidemiológica provocada pelo vírus SARS-CoV-2, prolongar, até ao dia 16 de março, as medidas restritivas do tráfego aéreo. Significa isto que se mantêm suspensos todos os voos, comerciais ou privados, dos aeroportos ou aeródromos de Portugal continental, com origem ou destino no Brasil e no Reino Unido. Confira aqui quais são os voos permitidos.

08h50 – O diretor do Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT) defende a liberalização organizada da produção de vacinas contra a covid-19, antecipando que a pressão do mercado clandestino acabará por impor esta solução no futuro.

08h19 –Um novo estudo da Universidade de Londres e da Saúde Pública inglesa concluiu que uma única dose da vacina da Pfizer será suficiente para aqueles que já tenham contraído a Covid-19. De acordo com esta investigação, uma única dose da vacina é suficiente para aumentar a quantidade de anticorpos numa pessoa que já tenha padecido da doença.

07h40 –A Alemanha contabiliza, este sábado, mais 9.762 casos de infeção por Covid-19 e 369 vítimas mortais da doença, em 24 horas. Em termos acumulados, o Instituto Robert Koch indica que o país germânico tem um total de 2.434.446 infetados e 69.888 mortos desde que a pandemia teve início.

07h35 – Perto de 8,5 milhões de euros foram investidos nos laboratórios do Serviço Nacional de Saúde para reforçar a sua capacidade de diagnósticos na realização de testes à covid-19

07h30 – Os investigadores do INSA que estudam a covid-19 saltaram para a “linha da frente” no combate à pandemia, traçando cenários que podem influenciar decisões que afetam a vida de quem vive em Portugal.

07h27 – A Comissão de Saúde da China anunciou hoje ter diagnosticado dez casos de covid-19 nas últimas 24 horas, todos oriundos do exterior.

07h25 – O investigador João Paulo Gomes afirma que vai começar numa nova etapa no processo de vigilância genética do SARS-Cov-2, que terá de se adaptar à realidade de lidar com a população já imunizada para o combater.

“Todos esperamos atingir a imunidade de grupo antes do verão, eventualmente. No entanto, os casos de covid-19 vão continuar, infelizmente e, portanto, há que monitorizar a diversidade genética e a emergência de variantes que possivelmente vão ser algo diferentes daquelas que estamos a ver agora a circular”, disse

07h24 – O México registou 782 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, acumulando agora 184.474 óbitos desde o início da pandemia, disseram na sexta-feira as autoridades mexicanas.

07h23 – A Organização Mundial da Saúde (OMS) indicou na sexta-feira que o Brasil vive uma “tragédia” devido à nova vaga da pandemia que enfrenta e elogiou as medidas restritivas impostas por Governos estaduais. “Infelizmente, é uma tragédia que o Brasil esteja a enfrentar isso de novo e é difícil. Esta deve ser a quarta onda que o país volta a enfrentar, eu acho”, disse à imprensa o diretor do programa de emergências sanitárias da OMS, Mike Ryan.

07h21 – O governo checo vai impor aos seus cidadãos, a partir de segunda-feira, a proibição de movimentação fora dos departamentos de residência, dado que a taxa de contaminação por covid-19 per capita na Republica Checa é a mais alta do mundo.

07h20 – As autoridades de saúde do Tennessee revelaram na sexta-feira que o Estado solicitou à polícia federal para investigar o alegado roubo de doses de vacina contra o coronavírus. De acordo com autoridades, um voluntário no condado de Shelby vacinou indevidamente duas crianças, apesar de as vacinas não terem sido liberadas para menores.

07h18 – Os franceses acabaram a semana com o regresso ao confinamento no horizonte, por causa do aumento do número de infeções no país, uma decisão que está a provocar resignação na população, enquanto aumenta a preocupação sobre os impactos económicos.

07h15 – O uso de máscaras faciais, para prevenir contágio de covid-19, tornou-se ponto de discussão na Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC), que reúne tendências radicais do partido republicano, fortes apoiantes do ex-presidente Donald Trump. Isto, pese embora, tenha tido lugar na Florida, um dos Estados norte-americanos onde as restrições devido à pandemia são menores.

07h12 – O epidemiologista Baltazar Nunes considera que é importante começar a pensar no desconfinamento, mas defende que tem de ser feito de forma “a não deitar por terra” todo o esforço feito até agora. Para o investigador do Instituto Nacional Dr. Ricardo Jorge (INSA), “é essencial” fazê-lo, mas de “forma faseada” para evitar um aumento de casos de “um momento para o outro” difícil de controlar.

07h11 – Os Estados Unidos registaram 2.046 mortos causados pela covid-19 nas últimas 24 horas, e 72.203 casos, indicou na sexta-feira a contagem independente da Universidade norte-americana Johns Hopkins.

07h10 – Foi aprovado, esta sexta-feira, o 12.º Estado de Emergência em Portugal. O governo decidiu não alterar nenhumas das medidas do decreto e que vigorarão entre 2 e 16 de março. Eis as principais:

  • Limitações às deslocações e controlo de fronteiras
  • Obrigação de recolhimento domiciliário e manutenção do ensino à distância
  • Permitida a venda de livros e material escolar
  • Limitações ao funcionamento do comércio não-essencial e da restauração
  • Proibição de circulação entre concelhos ao fim de semana e o dever geral de recolhimento.

07h07 – Bom dia! Damos início a um novo registo de acompanhamento da pandemia, mas pode recordar os acontecimentos do dia anterior aqui.

Leia Também: Da execução orçamental à 12.ª Emergência: Os cinco números da semana