Início Mundo Alegado roubo de vacinas acaba com duas crianças vacinadas nos EUA

Alegado roubo de vacinas acaba com duas crianças vacinadas nos EUA

De acordo com autoridades, um voluntário no condado de Shelby vacinou indevidamente duas crianças, apesar de as vacinas não terem sido liberadas para menores.

Entretanto, depois de ser conhecido este incidente, o prefeito do condado de Shelby, Lee Harris, anunciou que a Alisa Haushalter, diretora do departamento de saúde do condado, tinha renunciado ao cargo.

Os acontecimentos surgem depois de o Estado ter anunciado que cerca de 2.400 doses da vacina contra a covid-19 foram desperdiçadas no condado de Shelby no mês passado devido a falhas de comunicação e manutenção de registos no departamento de saúde local.

O condado, que inclui Menphis, também acumulou cerca de 30.000 doses excessivas no seu inventário.

A comissária de saúde Lisa Piercey escusou-se a revelar detalhes sobre a extensão das alegações de roubo, mas disse que o Departamento de Saúde do Condado de Shelby alertou o Estado sobre as doses roubadas e que o Estado pediu aos Centros Federais de Controle e Prevenção de Doenças que iniciassem sua própria investigação.

Lisa Piercey disse, no entanto, que acredita que as vacinas roubadas tenham sido tomadas por um voluntário que fugiu com a vacina em seringas – não os frascos reais em que as injeções são mantidas.

Em comunicado, o departamento de saúde do condado disse que um supervisor recebeu informações de que um profissional médico voluntário estava agindo de forma suspeita no local de vacinação onde o suposto roubo ocorreu.

O voluntário foi removido do local e a polícia foi contatada, mas o departamento de saúde do condado afirma que nenhum relatório de roubo foi feito porque não havia informações suficientes.

O FBI foi informado da situação, disse o porta-voz do FBI Joel Siskovic na sexta-feira, que não confirmou ou desmentiu se estava em curso alguma investigação.

Os Estados Unidos continuam a ser o país mais afetado a nível global, tanto em número de mortos como de casos, com um total de 508.314 mortes entre 28.413.620 casos recenseados, segundo a contagem da universidade norte-americana Johns Hopkins.

A pandemia da doença covid-19 provocou pelo menos 2.508.786 mortos no mundo, resultantes de mais de 112,9 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus (SARS-Cov-2) detetado em dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Leia Também: Covid-19: Estados Unidos contam 2.046 mortos e 72.203 casos em 24 horas