Início Mundo Myanmar: Junta militar anula resultados das eleições legislativas

Myanmar: Junta militar anula resultados das eleições legislativas

O presidente da comissão eleitoral renovada, Thein Soe, declarou durante uma reunião com representantes políticos em Naipyidó, capital do país, que os resultados eleitorais estão oficialmente “anulados”, segundo o jornal local The Irrawaddy.

As alegadas irregularidades nas eleições de novembro passado deram uma vitória por maioria absoluta ao partido de Suu Kyi, com 83%, e foram o motivo alegado pela junta militar para levar a cabo o golpe em 1 de fevereiro.

O primeiro a denunciar a fraude foi o Partido da União para o Desenvolvimento e Solidariedade (USDP), formação criada pela anterior junta militar antes de ser dissolvida.

Nenhum dos observadores internacionais que monitorizaram o processo validou as acusações de fraude dos militares.

O golpe militar, no dia 1 de fevereiro, atingiu a frágil democracia de Myanmar, depois da vitória do partido de Aung Sang Suu Kyi nas eleições de novembro de 2020.

Os militares tomaram o poder alegando irregularidades durante o processo eleitoral do ano passado, apesar de as autoridades eleitorais terem negado a existência de fraudes.

Desde então, milhares de pessoas têm-se manifestado contra o golpe militar, sobretudo na capital económica, Rangum, e em Mandalay, a segunda maior cidade do país, e cinco pessoas já morreram nos protestos.

Nas últimas três semanas, os generais birmaneses têm intensificado o recurso à força para enfraquecer a mobilização a favor do regresso do Governo civil, com milhares de pessoas a descerem às ruas em desfiles diários.

Desde a sua detenção na manhã de 1 de fevereiro que Aung San Suu Kyi não é vista em público.

Leia Também: Myanmar. Reino Unido sanciona militares que participaram em golpe militar