Início Mundo AO MINUTO: Confinamento deverá manter-se. Menos vacinas para UE?

AO MINUTO: Confinamento deverá manter-se. Menos vacinas para UE?

O Presidente da República termina esta quarta-feira mais uma ronda de audiências com os partidos políticos sobre a renovação do Estado de Emergência para conter a Covid-19. Marcelo Rebelo de Sousa vai ouvir, em videoconferências, o BE, PSD e PS – um dia depois das audiências com a IL, Chega, PEV, PAN, CDS-PP e PCP – e à noite enviará mais um projeto de decreto para renovar o Estado de Emergência à Assembleia da República. O atual período termina às 23h59 da próxima segunda-feira, 1 de março.

Os dados mais recentes, emitidos pela Direção-Geral da Saúde (DGS), dão conta de 1.032 novos casos de Covid-19 e 63 mortes. Portugal totaliza 799.106 contágios e 16.086 óbitos. O número acumulado de recuperados é de quase 706 mil, pelo que os casos ativos mantêm a tendência de descida e fixam-se agora em 77.044.

Já a nível mundial, morreram mais de 2,4 milhões de pessoas e mais de 111 milhões foram infetadas.

Pode consultar nestes mapas interativos a evolução da pandemia de coronavírus em Portugal e no Mundo.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19 em Portugal e no Mundo:

09h16 – Desconfinamento? Para já não. O Conselho de Ministros não vai aligeirar as regras do confinamento, quando o decreto de execução do próximo Estado de Emergência – que entra em vigor a 2 de março – for aprovado esta quinta-feira, dia em que também é votado na Assembleia da República. Quem o diz é o Público, que garante ainda que não está previsto que o Governo venha a divulgar amanhã o plano de desconfinamento gradual, nem quando terá início. Segundo o jornal, depois da reunião no Infarmed, na segunda-feira, a conclusão é de que os números da Covid-19 em Portugal não permitem ainda o desconfinamento, nem o permitirão a curto prazo.

09h10 – O Gana deve receber hoje o primeiro lote de vacinas contra o SARS CoV-2, a nível mundial, financiado pelo Covax, organismo liderado pela Organização Mundial da Saúde e que visa fornecer os países mais desfavorecidos. “O Gana deve receber 600 mil doses da vacina AstraZeneca/Oxfordfabricada pelo InstitutoSerum, da Índia. Estas vacinas foram expedidas pela Unicef de Mumbai para Acra e fazem parte do primeiro lote de vacinas contra o Covid-19 destinadas a vários países” mais desfavorecidos, refere um comunicado conjunto da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Unicef.

09h06 – O Fundo de Solidariedade com a Cultura apoiou cerca de 1.600 profissionais com mais de 1,2 milhões de euros, nas duas fases de candidaturas, que decorreram no último trimestre de 2020, anunciou hoje a SCML. A criação do Fundo de Solidariedade com a Cultura, para apoiar os profissionais da cultura, artistas e técnicos que ficaram sem trabalho por causa da Covid-19, foi anunciada em abril de 2020 pela GDA – Gestão dos Direitos dos Artistas, juntamente com a Audiogest.

08h50 – Ontem foi conhecido o segundo relatório de vacinação divulgado pela Direção-Geral da Saúde, com quase 250 mil pessoas com a “vacinação completa”. A Direção-Geral da Saúde (DGS) revelou os dados correspondentes ao período entre 27 de dezembro e 21 de fevereiro e a região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT) foi a região do país com mais pessoas vacinadas (221.815), ultrapassando o Norte que, na semana passada, estava à frente. O relatório indica ainda que, até ao dia 21, foram vacinadas 433.475 pessoas com a primeira dose e 248.708 com a vacinação completa e numa publicação feita no Twitter do Governo ontem verifica-se que os números já subiram. Saiba mais aqui.

08h14 – A AstraZeneca anunciou que poderá fabricar na União Europeia apenas metade das doses que deve fornecer à UE no segundo semestre do ano e que produziria o restante das doses prometidas aos europeus noutros lugares. A gigante farmacêutica “está a trabalhar para aumentar a produtividade na sua cadeia de abastecimento na UE” e usará “a sua capacidade global para garantir a entrega de 180 milhões de doses à UE no segundo semestre do ano”, disse à AFP um porta-voz do grupo sueco. “Cerca de metade do volume esperado deve vir da cadeia de abastecimento da UE” e o resto virá da rede internacional da empresa, afirmou o porta-voz.

07h47 – A Alemanha regista, esta quarta-feira, mais 8.007 casos de Covid-19 e 422 mortos, nas últimas 24 horas. No total, o país contabiliza já 2.402.818 casos de infeção pelo novo coronavírus e 68.740 vítimas mortais da doença, segundo dados atualizados do Instituto Robert Koch.

07h39 – A Comissão de Saúde da China anunciou hoje que foram diagnosticados 12 casos de Covid-19, nas últimas 24 horas, todos oriundos do exterior. A Comissão de Saúde chinesa indicou que, até à meia-noite (16h00 de terça-feira em Lisboa), o número total de infetados ativos na China continental se fixou em 370, entre os quais um em estado grave. Desde o início da pandemia, 89.864 pessoas ficaram infetadas na China, tendo morrido 4.636 doentes.

07h34 – Apoios à retoma e lay-off são pagos hoje a 61 mil empresas num valor global de 135 milhões de euros. No caso do lay-off, serão pagos apoios a 45,8 mil empresas com 219 mil trabalhadores, no valor de 88 milhões de euros. Já pelo apoio à retoma progressiva estão abrangidas 15,4 mil empresas, com 115 mil trabalhadores, no montante de 47 milhões de euros.


07h27 – Mapa da Covid em Portugal tem cada vez menos ‘vermelho’. O mapa de incidência da Covid-19 nos últimos 14 dias revela que o número de novos casos continua a aliviar. Os dados mais recentes, atualizados pela Direção-Geral da Saúde (DGS) no início da semana, mostram que já só há 15 concelhos em risco extremo. Os sinais são positivos, mas o Governo afasta, para já, falar em desconfinamento, justificando com a situação que ainda se vive nos hospitais. Confira os mapas sobre a situação atual.

Notícias ao MinutoSituação atual em Portugal continental © DGS

07h23 – O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, termina hoje mais uma ronda de audiências com os partidos políticos sobre a renovação do estado de emergência para conter a pandemia da Covid-19. O chefe de Estado vai ouvir, por videoconferências, o BE, PSD e PS, um dia depois das audiências com a IL, Chega, PEV, PAN, CDS-PP e PCP, e à noite enviará mais um projeto de decreto para renovar o estado de emergência à Assembleia da República. O atual período termina às 23:59 da próxima segunda-feira, 01 de março.

07h20 – Os Estados Unidos registaram 2.306 mortos causados pela Covid-19 nas últimas 24 horas, e 70.691 casos, indicou na terça-feira a contagem independente da Universidade norte-americana Johns Hopkins. Desde o início da pandemia, o país acumulou 502.482 óbitos e 28.256.160 casos da doença.Os Estados Unidos são o país com mais mortes devido à Covid-19 e também com mais casos de infeção.

07h14 – O governo israelita anunciou hoje um recolher obrigatório de 3 dias durante as festividades do Purim, para evitar o contágio de Covid-19, apesar de cerca de metade da população do país estar já vacinada com pelo menos uma dose. Em comunicado conjunto, o gabinete do primeiro-ministro e o Ministério da Saúde israelitas informam hoje que o recolher obrigatório entre as 18:30 e 5:00 estará em vigor de quinta-feira até este sábado.

07h11 – O México registou 1.273 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, acumulando agora 181.809 óbitos desde o início da pandemia, disseram na terça-feira as autoridades mexicanas. De acordo com a Secretaria de Saúde mexicana, que não avançou o número de contágios nas últimas 24 horas, o país contou 2.247.852 casos desde o início da pandemia. É o terceiro país do mundo com mais mortes provocadas pelo novo coronavírus.

07h03 – A Índia registou 104 mortes por Covid-19 e 13.742 casos nas últimas 24 horas, anunciou hoje o Ministério da Saúde indiano. Desde o início da pandemia, a Índia contabilizou mais de 11 milhões de casos de Covid-19 (11.030.176), mantendo-se como o segundo com mais infeções, atrás dos Estados Unidos, que no último balanço contavam com mais de 28,2 milhões.

07h00 – Iniciamos um novo registo de acompanhamento da pandemia. Pode recordar o anterior aqui.

Leia Também: AO MINUTO: Quase 250 mil pessoas receberam 2.ª dose