Início Notícias Subida das taxas de juro coloca Wall Street em tendência descendente

Subida das taxas de juro coloca Wall Street em tendência descendente

Os resultados definitivos da sessão indicam uma forte baixa do índice tecnológico Nasdaq, de 2,46%, para os 13.533,05 pontos, e do alargado S&P500, de 0,78%, para os 3.876,50.

Já o índice seletivo Dow Jones Industrial Average avançou 0,09%, para as 31,522,09 unidades.

“Se a taxa [da obrigação] a 10 anos continuar a subir, isso pode conduzir a uma correção da bolsa”, preveniu Peter Cardillo, da Spartan Capital Securities.

A taxa a 10 anos das obrigações do Tesouro dos EUA evoluía a 1,3653% (+2,16%) cerca das 21.25 horas de Lisboa, depois de ter atingido na noite de domingo para segunda um pico de 1,3925%, um máximo em mais de um ano.

A dos títulos a 30 anos também está a subir, encontrando-se nos 2,1770% (+2,04%).

Estes movimentos parecem indicar, segundo vários analistas, que os investidores estão a preparar-se para a inflação nos EUA este ano.

“O acesso fácil à liquidez e às taxas baixas são sempre uma boa coisa para os mercados de ações“, explicou Cardillo. “As empresas podem assim rivalizar no pagamento dos melhores dividendos”.

Mas, ainda segundo este operador, quando isto se inverte, é mais caro para as empresas endividarem-se e financiarem os seus projetos“.

Necessitando de importantes custos de desenvolvimento e apostando muito nas suas perspetivas de crescimento, as empresas do setor tecnológico têm sofrido particularmente com esta subida das taxas de obrigações do Tesouro.

Assim, a Apple perdeu 2,98%, a Alphabet 1,65% e a Amazon 2,13%. A Tesla, por seu lado, desvalorizou 8,55%.

A particularidade da situação atual, sublinhou Cardillo, é a de a subida dos rendimentos das obrigações não vai ser acompanhada necessariamente de uma subida das taxas de juro por parte da Reserva Federal (Fed).

O banco central norte-americano já fez saber, com efeito, que não pretendia elevar as suas taxas de referência, que se encontram no intervalo entre zero e 0,25%.

O presidente da Fed, Jerome Powell, deve pronunciar-se na terça-feira sobre a política monetária no Senado e no dia seguinte na Câmara dos Representantes.

Entre os títulos do dia, o da Boeing desceu 2,11%. O construtor aeronáutico ordenou a imobilização no solo do todos os aviões comerciais Boeing 777, equipados com o modelo do motor posto em causa no incêndio do reator de um aparelho, no sábado, quando sobrevoava o Estado do colorado, ou seja, 128 aparelhos.

A companhia United Airlines, vítima do incidente, já tinha declarado que ia retirar voluntariamente do serviço 24 Boeing 777 e fechou a valorizar 3,48%.

Entretanto, vários grupos cotados beneficiaram de aquisições, entre os quais o fabricante de pneus Cooper Tire (+29,40%), que anunciou ir ser adquirida pela rival Goodyear Tire (+21,05%), por 2,8 mil milhões de dólares (2,3 mil milhões de euros), e o banco People’s United Financial (+14,92%), que vai ser comprado pelo M&T Bank (+3,53%), por 7,6 mil milhões de dólares.

Das outras ações, a da cadeia de lojas de videojogos GameStop, no coração da saga bolsista no início do ano e que suscitou pânico em Wall Street no final de janeiro, valorizou 13,33%.