Início Notícias "Sabemos que a distância para o nosso rival não pode ser mais...

"Sabemos que a distância para o nosso rival não pode ser mais alargada"

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, em declarações à flash interview da Sport TV, logo após o triunfo diante do Marítimo (2-1), em jogo da 20.ª jornada da I Liga.

Dedicatória: “Antes de mais, queria mandar um abraço à família do Quintana. Dizer que todos somos poucos para rezar por eles. Um abraço muito grande da família portista. Em segundo lugar, quero agradecer aos meus jogadores que tiveram um gesto fantástico, no final, de me oferecerem uma camisola dos 200 jogos no FC Porto. Tem sido uma caminhada cheia de ambição e paixão. A todos aqueles que fizeram parte destes quatro anos, o meu muito obrigado.”

Análise: “O Marítimo fez um jogo muito competente. Sabíamos que é uma equipa que tem bons jogadores, acima da média. Se for organizada como hoje e se trabalhar tão bem durante tanto tempo podem criar muitos problemas ao adversário. Encontrámos um Marítimo muito competente a defender. Era um jogo sempre com dificuldades. Fizemos um golo, metemos uma bola no poste… Num canto, faltou ali a comunicação e sofremos o golo do empate. Galvanizou a equipa adversária, que precisa de pontos. Cabia-me a mim procurar algo de diferente. É verdade que fui mexendo porque não era necessário o poder físico, mas sim jogadores que conseguissem arranjar espaços.”

Empatar ou perder seria sempre mau: “Tenho uma confiança enorme nos meus jogadores. Sabíamos que estes três pontos eram importantes. Percebemos que a distância para o nosso rival não pode ser mais alargada. Tentámos tudo para ganhar o jogo e no final fomos felizes. Essa pontinha de sorte que por vezes tem faltado… Com este acreditar e esta determinação. Deixo-me só valorizar os jogadores que entraram. Não estou a falar do Francisco. Estou a falar do Marko que a dois minutos do fim entra com uma vontade enorme, do Toni que perde a bola na frente e que faz um sprint de 30 metros para vir recuperar a bola. Isto são sinais muito importantes do meu grupo de trabalho.”

Clássico decisivo: “É uma jornada importante. Se queremos reabrir o campeonato temos que ir à procura da vitória.”

200 jogos: “Há alguns jogos fantásticos.. Leipzig, Juventus… Todos os jogos que valeram títulos. Nós aqui festejamos títulos e não jogos. Não queremos ficar por aqui e queremos festejar mais títulos.”