Início Notícias Mais 10.400 casos e 319 mortos em África nas últimas 24 horas

Mais 10.400 casos e 319 mortos em África nas últimas 24 horas

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas 3.372.490 pessoas recuperaram, mais 12.560, um número novamente superior ao das novas infeções contabilizadas no mesmo período nos 55 Estados-membros da organização.

A África Austral continua a ser região mais afetada, com 1.808.845 casos e 55.054 mortos. Nesta região, a África do Sul, o país mais atingido pela covid-19 no continente, contabiliza 1.502.367 infeções e 48.940 mortos.

O Norte de África é a segunda zona mais atingida pela pandemia, com 1.144.255 infetados e 32.090 vítimas mortais.

A África Oriental contabiliza 391.706 infeções e 7.357 mortos, enquanto na África Ocidental o número de infeções é de 375.836 e o de mortes ascende a 4.767.

A África Central tem 98.934 casos e 1.725 óbitos.

O Egito, que é o segundo país africano com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, regista 10.298 mortes e 177.543 infetados, seguindo-se Marrocos, com 8.548 vítimas mortais e 480.948 casos.

Entre os países mais afetados estão também a Tunísia, com 7.755 óbitos e 227.643 casos, a Argélia, com 2.960 mortos e 111.672 infetados, e a Etiópia, com 2.271 vítimas mortais e 151.857 infeções.

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Moçambique regista 587 mortes e 54.968 casos, seguindo-se Angola (498 óbitos e 20.499 casos de infeção), Cabo Verde (143 mortos e 14.999 casos), Guiné Equatorial (89 óbitos e 5.798 casos), Guiné-Bissau (46 mortos e 3.091 casos) e São Tomé e Príncipe (20 mortos e 1.578 casos).

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro de 2020, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.453.070 mortos no mundo, resultantes de mais de 110,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Leia Também: AO MINUTO: Mais de 656 mil vacinas dadas; Pesquisa de vacinas em grávidas