Início Mundo Josep Borrell condena violência na Birmânia e equaciona sanções

Josep Borrell condena violência na Birmânia e equaciona sanções

Bruxelas, 20 fev 2021 (Lusa) – O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, condenou hoje a violência levada a cabo pelas forças de segurança na Birmânia e afirmou que a União Europeia (UE) irá “tomar as decisões adequadas”.

“Condeno veementemente a violência utilizada pelo exército contra manifestantes pacíficos. Apelo ao exército e às forças de segurança para porem um fim imediato à violência contra civis”, afirmou o responsável, na rede social Twitter.

Acrescentou que a reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros da UE em Bruxelas, na segunda-feira, “irá discutir os últimos acontecimentos na Birmânia e tomar as decisões apropriadas”.

A declaração surge depois de as forças de segurança birmanesas terem disparado munições reais contra manifestantes que protestavam contra a tomada do poder pela junta na segunda maior cidade do país, Mandalay.

Duas pessoas foram mortas, incluindo um jovem rapaz que foi baleado na cabeça, indicaram os socorristas.

A UE já tinha reagido na quinta-feira à morte de um manifestante, que foi alvejado e ferido durante uma manifestação a 09 de fevereiro.

Um porta-voz tinha pedido uma investigação “transparente” e que “os responsáveis fossem responsabilizados”.

Um alto funcionário da UE disse que na reunião de segunda-feira os ministros deverão decidir sobre sanções contra os militares birmaneses.

Leia Também: Washington exorta Birmânia a não usar a violência