Início Mundo AO MINUTO: Voo de repatriamento para o Brasil; Rússia aprova 3ª vacina

AO MINUTO: Voo de repatriamento para o Brasil; Rússia aprova 3ª vacina

O boletim epidemiológico divulgado esta sexta-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS) deu conta de 1.940 novos casos de infeção e 67 mortes em 24 horas. Em termos globais, Portugal soma 794.769 casos confirmados e 15.821 vítimas mortais. O número de recuperados ascende a 691 mil. Os números de casos ativos e de internamentos continuam a descer.

O Brasil anunciou esta sexta-feira a realização de um voo comercial extraordinário entre Lisboa e São Paulo, previsto para o dia 26 de fevereiro, para repatriar cidadãos brasileiros que ficaram retidos em Portugal.

Os Estados Unidos vão atingir nos próximos dias mais uma marca terrível. O país notificou mais de 2.400 óbitos no último dia e está à beira do meio milhão de vítimas mortais causadas pela Covid-19.

Pode consultar estes mapas interativos sobre a evolução da pandemia de coronavírus em Portugal e no mundo.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19 em Portugal e no Mundo.

9h08 – O primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin, anunciou este sábado que a Rússia aprovou o uso da sua terceira vacina contra a Covid-19, a CoviVac. Esta vacina está a ser desenvolvida pelo Centro Chumakov e, tal como sucedeu com as duas anteriores, foi aprovada ainda antes de serem conhecidos os resultados dos ensaios clínicos de larga escala.

“Hoje, a Rússia é o único país a ter três vacinas contra a Covid-19”, disse Mishustin. A CoviVac requer a inoculação de duas doses, que devem ser administradas no espaço de 14 dias.

A principal vantagem da CoviVac é que oferece uma resposta imunitária mais ampla, que deve proteger de qualquer estirpe do SARS-CoV-2.

9h05 – Os idosos do concelho do Bombarral combatem a solidão dos dias da pandemia com a ajuda de três técnicos da câmara, que percorrem todos os dias as aldeias em troca de dois dedos de conversa.

9h03 – A Nova Zelândia, cuja gestão da pandemia tem sido considerada uma das melhores do mundo, iniciou hoje a campanha de vacinação, com a inoculação da vacina da empresa farmacêutica Pfizer, para os trabalhadores dos postos fronteiriços.

8h12 – As críticas ao governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, devido à gestão da pandemia nos lares de idosos do estado alastraram hoje a influentes democratas como o ‘mayor’ da cidade de Nova Iorque, Bill de Blasio, e a congressista Alexandria Ocasio-Cortez, que defendeu uma “investigação completa” e a retirada a Cuomo dos poderes especiais de gestão que atualmente detém.

8h10 – A Comissão de Saúde da China informou hoje que foram diagnosticados oito casos de Covid-19, nas últimas 24 horas, todos oriundos do exterior. Desde o início da pandemia, 89.824 pessoas ficaram infetadas na China, tendo morrido 4.636 doentes.

8h09 – A vacinação contra a Covid-19 na América Latina avança de forma desigual, com alguns países a nem terem recebido a primeira dose, apesar da boa notícia de baixa de infeções, evidenciada pelas estatísticas da Organização Mundial de Saúde (OMS).

8h07 –O Instituto Robert Koch anunciou este sábado que foram diagnosticadas 9.164 novas infeções por coronavírus e morreram 490 pessoas na Alemanha no espaço de 24 horas. O país totaliza 2.378.883 casos de contágio e 67.696 óbitos. O número total de recuperados é de cerca de 126.100.

8h05 – O México registou 857 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 178.965 o número total de óbitos desde o início da pandemia, disseram as autoridades mexicanas.Acrescentaram ainda que o país registou 7.829 novos contágios nas últimas 24 horas, aumentando para 2.030.491 o total de infeções por SARS-CoV-2.

Leia Também: AO MINUTO: Mais de cem mil euros em multas; Brasil somou 1.308 mortes