Início Tecnologia Valpaços promove plataforma online para venda de folar

Valpaços promove plataforma online para venda de folar

Esta iguaria, uma espécie de bolo de carnes, é presença obrigatória na mesa dos transmontanos durante a celebração da Páscoa e, se não fosse a pandemia de covid-19, a Feira do Folar de Valpaços realizar-se-ia nos dias 26, 27 e 28 de março. Trata-se de um produto com indicação geográfica protegida (IGP).

Para alavancar a venda deste produto, o município do distrito de Vila Real está a preparar o lançamento de uma plataforma ‘online’ em março.

Os objetivos, de acordo com o presidente da autarquia, Amílcar Almeida, “passam por criar uma ligação mais facilitada entre o produtor e o consumidor, servindo assim o cliente habitual da feira, mas também conquistar novos mercados e proporcionar negócios por um período mais longo”.

O autarca explicou que o pagamento pode ser feito diretamente ao produtor, em qualquer hora e lugar, e que os produtores e consumidores podem estabelecer contactos, quer seja por chamada telefónica, mensagem escrita ou e-mail, criando-se novas formas de chegar aos clientes.

“Tudo o que aqui produzimos é de excelente qualidade e a autarquia está disponível de todas as formas para continuar a apoiar as empresas neste momento difícil. Vamos apostar na divulgação e atenuar a crise que a pandemia provocou”, sublinhou Amílcar Almeida.

A plataforma foi apresentada na quarta-feira aos produtores locais.

O autarca reforçou a “importância do certame” para a economia do concelho e sublinhou que “o sucesso da mesma se deve sobretudo aos produtores que nela participam”.

Em consequência da pandemia da covid-19, a edição da Feira do Fumeiro 2020 também foi cancelada. Em anos anteriores, o certame representou um volume de negócios na ordem dos 1,5 milhões de euros para o concelho.

Neste concelho do distrito de Vila Real, o produto é industrial e tradicional, produzido pelas padarias ou em fornos de particulares, que aproveitam para irem fazendo algum rendimento extra.

Em Portugal, morreram 15.649 pessoas dos 790.885 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.