Início Notícias Rússia anuncia que Hungria vai ligar-se ao gasoduto Turk Stream em 2021

Rússia anuncia que Hungria vai ligar-se ao gasoduto Turk Stream em 2021

O vice-ministro da Rússia, Alexandr Novak, confirmou hoje através de um artigo publicado na revista russa Política Energética “estar prevista a conclusão do sistema de distribuição de gás da Hungria e a aplicação da potência máxima do gasoduto da Bulgária para fornecer gás natural russo aos consumidores”.

Novak assinalou que a Rússia continua a diversificar os mercados e rotas de abastecimento, a par “das rotas tradicionais e eficazes de transporte de gás natural”, numa referência em particular ao Turk Stream, que já começou a fornecer gás à Sérvia e Bósnia-Herzegovina.

O Turk Stream possui duas condutas paralelas, cada uma com uma capacidade de 17.750 milhões de metros cúbicos anuais, para abastecer os mercados turco e europeu.

O gasoduto começou a funcionar em janeiro de 2020, com a entrega de gás russo à Turquia, Bulgária, Grécia, Macedónia do Norte e Roménia.

Com o início da operação do Turk Stream na Sérvia, o gás passará a chegar à Hungria e Áustria.

No seu artigo, Novak também assinalou que a Rússia vai procurar potenciar a exportação de gás natural liquefeito (GNL), uma tarefa que definiu de “ambiciosa”.

“A Rússia já se encontra na quarta posição entre os maiores produtores a nível internacional. Para 2035 temos previsto aumentar a produção dos atuais 29 milhões de toneladas anuais até 120 a 140 milhões de toneladas para ocupar entre 15 e 20% do mercado”, acrescentou.

Na passada quarta-feira o Governo russo aprovou um roteiro para o desenvolvimento, nos próximos cinco anos, do mercado de GNL e que prevê quadruplicar a produção deste combustível, para consumo interno e para exportação.

Segundo o documento publicado pelo Governo russo, prevê-se que a capacidade de produção de GNL ascenda a 83,3 toneladas por hora em 2025, face à produção atual de 21,7 toneladas por hora.

No entanto, o Governo do primeiro-ministro Mikhail Mishustin não especificou os níveis de produção total de GNL.

Leia Também: Covid-19. Rússia disponibiliza 300 milhões de vacinas para África