Início Mundo Frio. Oposição acusa Governo grego de lentidão a repôr eletricidade

Frio. Oposição acusa Governo grego de lentidão a repôr eletricidade

A empresa responsável pela distribuição de eletricidade indicou que está a fazer todos os esforços para restabelecer o fornecimento de energia a 3.500 habitações dos bairros do norte de Atenas.

O estado de emergência foi declarado no município de Dionysos, onde se verifica a situação mais crítica.

Muitos habitantes dessas zonas estão também privados da distribuição de água e estão a utilizar neve derretida para cozinhar e para conservar os alimentos.

“Ninguém vai para casa até que a eletricidade seja restabelecida em todos as casas”, disse na quinta-feira o primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis, perante os deputados no Parlamento de Atenas.

O Governo está a ser acusado, por partidos de esquerda e de direita, de incompetência pela falta de medidas de apoio.

As responsabilidades de Mitsotakis “estão escritas na neve”, escreve o jornal de esquerda Efsyn,enquanto a publicação liberal Kathimeriniacusa o Estado de “demorar ‘meio século’ para decidir quem deve cortar árvores”.

O antigo ministro conservador Stefanos Manos disse, através do Twitter, que está sem eletricidade desde quarta-feira.

O primeiro-ministro disse que a vaga de frio que atingiu o país no princípio da semana “é uma das mais severas dos últimos 40 anos”.

“Está a nevar há 36 horas na região de Atenas e há ventos fortes. As árvorescaemsobre as linhas elétricas de dois em dois minutos”, disse o chefe do Executivo no Parlamento.

A vaga de frio já fez quatro mortos, três dos quais na ilha de Eubée, ao largo de Atenas, e outro em Creta.

Os autarcasgregos já puseram em causa a eficácia da exploração da rede elétrica que está em vias de ser privatizada.

Leia Também: Cerca de 116 refugiados da ilha de Lesbos partiram para a Alemanha