Início Notícias Associação das Ligas Europeias rejeita jogos em excesso na nova Champions

Associação das Ligas Europeias rejeita jogos em excesso na nova Champions

O modelo competitivo da Liga dos Campeões pode ser alterado a partir de 2024, nomeadamente com o alargamento de 32 para 36 equipas, mas também com um aumento significativo do número de jogos a disputar na competição mais importante de clubes na Europa.

O secretário-geral adjunto da European Leagues, Alberto Colombo, disse à Lusa que as alterações podem ser interessantes, admitindo a concordância, mas ressalvando ser contra um aumento “excessivo” do número de jogos em relação ao que acontece hoje.

“Existem preocupações em relação ao tamanho da nova Liga dos Campeões. O sobrecarregar de calendário e o seu peso económico vai ter impacto no valor das Ligas nacionais e na competitividade das equipas, em especial daquelas que não são presença regular na Liga dos Campeões”, afirmou.

No possível novo modelo da competição, o número de jogos na ‘Champions’ pode passar dos atuais 125 para os 225.

“Esta alteração tem de ser discutida a nível interno nos vários países. Em Portugal, assim como em cada país europeu, Liga, Federação e os clubes devem analisar e discutir esta proposta de reforma em conjunto, de modo a estabelecer compromissos que garantam um equilíbrio entre as competições europeias e as ligas domésticas”, explicou.

A European Leagues quer evitar uma desvalorização das ligas nacionais no mercado e uma sobrecarga de datas no calendário, lembrando que as decisões que agora sejam tomadas vão ter o seu impacto durante muitos anos.